Google+ Followers

sexta-feira, 21 de março de 2014

Lobão é conservador?

Virou modinha entre a neo-direita tupiniquim admirar e tomar como herói qualquer um que faça apontamentos críticos ao governo PT. 

Há quem considere Rodrigo Constantino e Lobão as lideranças necessárias nessa hora grave de crise moral que nos acomete. 

Já até vi quem dissesse que Lobão agora era "conservador". Eu não sei se agora ele é conservador mas fato é que ele, durante anos, contribuiu muito para a perversão moral de nosso país, que como todos sabem, é um instrumento da revolução social que precisa destruir a ética cristã para instalar uma nova moralidade comunista. Em suma: o liberalismo - moral, econômico e político- queiram ou não, serve a causa comunista na medida em que libera a práxis social da religião. 

A entrevista que reproduzimos é de 2000. Alguns dirão, "Lobão mudou". Quando alguém muda é esperado que se retrate, que repudie seu passado e diga "me arrependo", até para reparar o mal que fez. Esperamos então que os que pensam que o Lobão é uma liderança conservadora de fato nos provem que ele, hoje em dia. repudia isso de maneira clara e inequívoca e que mudou. Não provando, temos o direito de continuar desconfiando do "conservadorismo" do Lobão!

"LOBÃO –
Ah, cara, fui muito tardio. Inclusive as minhas iniciações sexuais foram ridículas.
PLAYBOY –
Conta aí.
LOBÃO –
Desde a minha primeira masturbação na cruz. Tive tesão por Jesus
Cristo [ri]. Tinha 6 anos de idade e foi numa Sexta-Feira Santa. Fui beijar o corpo de
Cristo na igreja, e, pô, aquela tanguinha, que delícia! [Risos.] Meu pai tinha uma oficina e
eu, diligentemente, saboreando sexualmente o trabalho, fui fabricando um crucifixo em
tamanho natural para mim. Tinha dois pedaços de madeira, fui lá, pum!, preguei, fiz a
cruz. Botei um robe de chambre para me sentir com o sudário, simulei a via crucis, caí
libidinosamente... Quando cheguei ao quarto, botei a cruz no colchão, deitei em cima e
me masturbei pela primeira vez.
PLAYBOY –
Peraí, Lobão. Como é que um menino de 6 anos constrói uma cruz de madeira
em tamanho natural e veste robe de chambre?
PS: O tópico reproduz trecho de entrevista concedida por Lobão à Revista Playboy em 2000.
LOBÃO –
É verdade [ri]. Desde muito cedo aprendi a mexer com madeira. Meu avô adorava
marcenaria e meu pai tinha essa oficina nos fundos da casa.
PLAYBOY –
E ninguém em casa estranhou aquela cruz enorme no seu quarto?
LOBÃO –
Ah, eles devem ter pensado: “Nossa, como esse menino é religioso!” [Risos.]
Ao mesmo tempo que era uma coisa meio pervertida, era lúdico. É por isso que até
hoje gosto de arte sacra: acho a coisa mais libidinosa do mundo." Playboy, ano 2000, edição de fevereiro.

CRÉDITOS AO JOE QUINTANILHA PAGANINI QUE ENVIOU A MATÉRIA DA REVISTA. 

Um comentário: