Google+ Followers

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

ENEM 2013 : Lavagem cerebral de esquerda!



Caros mais uma vez o Enem se notabilizou por ser uma prova ideologicamente orientada.
As questões  de ciências humanas estão aí que não nos deixam mentir.
Vamos uma por uma entre as piores.
   1-  A questão 38 da prova Rosa trazia um texto de Marx sobre o sistema de produção capitalista; o texto de Karl Marx era citado para falar sobre a forma como o modo de produção muda as instituições da sociedade e para demonstrar que a política em sociedades capitalistas é totalmente serva dos interesses econômicos da burguesia.A burguesia nesse caso é qualificado como classe essencialmente opressora que expropria o trabalhador do resultado da produção.Um crítica velada a desigualdade social que,  na medida certa,  não é coisa má em si.
  2-     A questão 39 trata o atual processo de descentralização do trabalho como uma fator de aumento da opressão sobre o trabalhador.


3-      A questão 42 associa candomblé e capoeira a cultura africana  e ao rosto cultural brasileiro deixando de falar da herança portuguesa muito mais importante na construção do Brasil que a dita “cultura negra” que nada mais é que uma invenção de militantes do movimento negro que apelam a uma identidade de negritude que não existe nem na África.A dita cultura africana não é um monólito de tradição mas um conjunto de tradições de origens européias , árabes , tribais , cristãs , islâmicas , animistas , etc.
4-      A questão 44 é de cunho feminista : faz uma caricatura da sociedade brasileira do passado dando a entender que a mulher era oprimida pelos homens e que a sua vida doméstica as destinava a uma papel sem valor dentro da sociedade.
5-      A questão 45 associa diretamente ciência moderna a razão colocando indiretamente todos os outros modelos de ciência – como por exemplo a filosofia clássica medieval – fora do âmbito da razão.Descartes e Bacon são tidos portanto como os pais da racionalidade.O gabarito c da questão diz que a “investigação científica [moderna] consiste em :  c- será  expressão da razão e servirá de modelo a outras áreas do saber que almejam o progresso”.
6-      A questão 41 classifica como politicamente incorretos os filmes americanos que relacionam a África a tribalismo , exotismo e selvageria.
7-      A questão 37 é uma das mais capciosas: traz dois textos sobre questão agrária no Brasil.Um deles exalta a reforma agrária o outro critica.O gabarito traz como resposta correta a letra E que diz que o primeiro texto se refere as "correções necessárias das distorções históricas" relacionadas a questão de distribuição de terra no Brasil e que o segundo é a expressão, sem mais, dos interesses do agronegócio.Ou seja o texto que fala de reforma agrária não é expressão de nenhum interesse escuso mas o segundo que critica é. Isso é, nada mais nada menos, que a" criminalização" de todos que pensam que a reforma agrária não é o caminho. Além de representar a idéia de que existe uma questão agrária real no Brasil , coisa amplamente discutível. Em suma, a questão exige que o aluno responda conforme uma certa orientação política.
8-      A questão 27 fala de globalização em um texto que trata de mercadorias que são produzidas em um país com a matéria prima de outro, mas ao mesmo tempo de crianças iraquianas que não recebem visto para entrar na Disney.A associação entre o processo do capitalismo global e seletividade dos fluxos populacionais é forçada como a dizer : “ vejam no mundo do capitalismo não existe liberdade mas tão só liberdade para a economia..” leitura absurda se pensarmos no número de imigrantes que EUA e Europa, cabeças de ponte do capitalismo global, recebem e possuem. A questão se baseia em trecho da canção “Disneylândia”, do grupo Titãs, escrita por Arnaldo Antunes.Vejam a que nível chegamos : Titãs em uma prova que visa selecionar pessoas para o mundo universitário.Lamentável o nível a que chegamos.
9-      A questão 29 trata a Palestina como país com autoridade jurídica legítima.Sabendo que o dito “território palestino” nada mais é que base de operações do terror islâmico fico a me perguntar que tipo de legitimidade jurídica uma coisa dessa pode ter.Só mentes absolutamente antiocidentais podem considerar isso como autoridade jurídica legítima.
10-   Questão 26 : associa a ampliação dos direitos civis ao atendimento as demandas dos gays por mais liberdade.Só faltou dizer que sem casamento gay não há democracia.
11-   A questão 14 diz que a luta das Brigadas espanholas pró – república, durante a guerra civil espanhola,  era contra os “fascistas”.De repente os nacionalistas espanhóis, liderados pelo General Franco, pelo simples fato de terem recebido ajuda da Alemanha para sair do Marrocos e chegar ao território espanhol, viraram fascistas.Por que a questão não chama os brigadistas de Stalinistas já que eles receberam ajuda da URSS de Stálin ? Dois pesos , duas medidas!
12-   Questão 12 : fala da extensão de direitos aos plebeus na Roma Antiga.O problema da questão é que o gabarito diz que esses direitos consistiam em “direitos sociais”.Ora direitos sociais antes do século 19 ? Não se tratavam de direitos sociais mas sim políticos, relativos a participação nas assembléias, de terem um tribuno da plebe , etc.A releitura da História de Roma é uma clara tentativa de fazer crer que a luta histórica deve estar sempre associada a lutas sociais.Ademais a plebe era muito mais uma categoria política que social já que entre plebeus haviam os pobres , os ricos , etc.
13-   Questão 8 : trata da conquista dos Astecas pelos Espanhóis e traz um registro asteca da derrota que lamenta as mortes e a destruição causada pelos espanhóis.O gabarito que é a letra A diz que o texto se refere corretamente a “ tragédia causada pela destruição da cultura desse povo”.Para os povos dominados pelos astecas, que tinham que continuamente pagar tributos pesadíssimos e fornecer vítimas para os sacrifícios nos templos, a destruição do império não foi tragédia nenhuma mas sim libertação.E em se tratando do sistema implantado pelos espanhóis a destruição da cultura asteca representou a melhoria sensível do quadro social e econômico no México para os povos indígenas.Mas o Enem faz questão de dizer que opressor mesmo era o homem branco europeu e cristão e não o Asteca que matava milhares de índios por ano em seus templos dedicados aos seus deuses sanguinários.

Para quem quiser conferir : http://estaticog1.globo.com/2013/Vestibular/enem/prova_rosa.pdf

Gabarito Enem : http://estaticog1.globo.com/2013/Vestibular/enem/enem2013_gabarito1dia.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário