Google+ Followers

sábado, 25 de janeiro de 2014

Resposta a um ex-aluno adventista

Ellen G. White, falsa profetiza e mão do adventismo!
Dias atrás em meu perfil no Facebook declarei que : "Essas seitas como testemunhas, adventistas, mórmons, no fundo nascem da vaidade : os fundadores se creem detentores da verdadeira doutrina da fé, se viam como restauradores e salvadores do cristianismo corrompido pelo catolicismo. Acreditavam que estavam a liderar a Igreja dos eleitos, dos puros, dos santos, que eram os salvadores da Igreja e do mundo...no fundo queriam que o mundo os reconhecesse como profetas, mas o que eles traziam no coração era só vaidade e orgulho satânico!!"

Como já de costume a postagem virou polêmica. 

Foi então que um ex aluno meu - a quem me reservo o direito de guardar a identidade - protestou contra minha fala em termos enérgicos: " Desculpa. Mas o senhor deveria pesquisar mais um pouco sobre as religiões, sou um adventista e não tem nada de seita, adoramos ao mesmo Deus, aquele que morreu na cruz por nós! Então, antes de falar asneiras, procure saber a real história das igrejas."

Sou formado em História. A história da religião é um dos meus temas favoritos. História do cristianismo idem. Tendo sido provocado não pude deixar de responder a réplica - mais um protesto que réplica diga-se de passagem - do meu ex -aluno. 


Antes de mais nada é preciso dizer que o Adventismo é um fenômeno do protestantismo: A reforma protestante começou dizendo : a Igreja Católica se afastou da Bíblia, voltemos a Bíblia então. Mas o intento de voltar a Bíblia fracassou por completo. O que mais há no meio protestante é "evangélico" acusando "igrejas" de não seguirem a Bíblia. O apelo a Bíblia não foi capaz de libertá-los dos erros pois se antes eles tinham só na Igreja Católica a adversária da mesma agora tem, ao seu lado, mil e uma "igrejas" contra a Bíblia. No fim isso só prova que nem eles sabem o que de fato diz a Bíblia. Se soubessem não haveria tanta controvérsia. O que prova que em si o protestantismo nunca teve nada a dizer : em si ele é só uma negação da interpretação católica da Bíblia e não uma interpretação precisa da mesma. Ele vive só que nega, pois afirmações vinculantes não existem. O adventismo se insere aí : enquanto interpretação bíblica é a negação da negação. Partem do princípio de que Lutero não fez a Reforma mas que foram eles que a levaram a termo. Daí denominarem o adventismo de "COMPLETA REFORMA". Mas nem mesmo o adventismo conseguiu se manter coeso e unido. Hoje já há a "REFORMA DO ADVENTISMO" com a "IGREJA ADVENTISTA DA PROMESSA", que não toma os escritos de Ellen White e seu livro "O grande conflito" como inspirado, mas segue sua visão adventista misturando-a com elementos neopentecostais.  Fundada pelo "pastor"  João Augusto da Silveira,  ex obreiro da adventista do 7º dia , a mesma tem doutrinas exóticas e claramente absurdas como "Nós cremos que Jesus foi crucificado no dia 14 de abibe, numa quarta-feira, sepultado ao pôr-do-sol deste mesmo dia e ressuscitado no dia 17 de abibe, no sábado, momentos antes do pôr-do-sol."

Abaixo reproduzo a resposta a uma séria de questões - algumas claramente mentirosas - levantadas pelo ex-aluno, mas que evidentemente ele aprendeu como se fossem verdades :

Ex-aluno: Seita? Com que base o senhor diz isto?

Eu: O que distinguia cristãos e judeus no primeiro século eram duas coisas : 1- Cristãos não praticavam as leis caducas do tempo de Moisés( ordenanças de pureza e impureza e alimentares, rituais, cerimoniais) 2- Cristãos observavam o Domingo e progressivamente deixavam de ir ao Templo ou sinagoga no sábado : Os apóstolos guardavam e mandavam guardar o Domingo e não o sábado é a Bíblia mesmo que diz : "“No primeiro dia da semana, reunindo-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de sair no dia seguinte, falava com eles, e prolongou o seu discurso até à meia noite (At 20.7; v. 1 Co 16.2). Primeiro dia da semana é Domingo e não Sábado!!!

Ex aluno: Engraçado, que na bíblia original está entre os 10 mandamentos a guarda do sábado. E este texto que o senhor me mandou, de Paulo, é vago, pois em momento algum ordena a guarda do sábado. "Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.Êxodo 20:8-11...Pode procurar na bíblia original, que esta é a versão correta. Outra coisa, o Imperador constantino, por vontade própria alterou a bíblia, retirando e acrescentando alguns livros, e uniu o catolicismo aos romanos . ""Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido" (Mt 5:18)"..E desde a infância conheces as Sagradas Escrituras e sabes que elas têm o condão de te proporcionar a sabedoria que conduz à salvação, pela fé em Jesus Cristo.Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça.Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.2 Timóteo 3:15-17

Eu: Primeiro fulano você precisa entender que o texto bíblico não tem só uma camada de sentido. Sem entender isso - que é a base de toda boa e correta exegese cristã - não dá para discutirmos nada. Toda a escritura tem sentido literal, moral, tipológico, anagógico. Você lê a bíblia em clave apenas literal. Cuidado! A escritura tem mais sentidos que o literal. Sobretudo quando vc se reporta ao AT - ele, todo ele é preparação para o novo. Tem sentido portanto fortemente típico- os fatos e instituições do AT são anúncios de uma realidade superior a eles que viria com o NT. Outrossim vc comete erros graves em história : Constantino nunca mexeu na Bíblia. Desculpe mas isso é ignorância crassa no assunto. Não há nenhum documento que prove isso. Roma só se tornou um Império oficialmente católico com Teodósio em fins do século IV. O máximo que Constantino fez foi dar liberdade de culto a Igreja e participar do Concílio de Nicéia que proclamou o dogma da divindade de Cristo no qual adventistas crêem evidentemente. Na Bíblia Católica há 7 livros a mais que na protestante por outra razão : ela segue o canôn grego e não o hebreu do AT. Os judeus consideravam que só eram inspirados livros escritos em hebraico e na Palestina...como Judith, Macabeus, Baruc, Sabedoria ( livro que já aponta para a noção de santíssima trindade ) , etc, etc, tinham sido escritos na diáspora eles não foram aceitos pelo Concílio judeu de Jamnia em cerca de 110 DC ...ora se aceitarmos o critério judeu - como fez Lutero - teríamos que rejeitar todo o NT testsmente escrito em grego e fora da Palestina ....na Bíblia Católica o mandato de guardar o sábado está lá no êxodo como em qualuer Bíblia que se preze ...mas como eu disse a questão é entender o Sábado literalmente outra pé compreendê-lo em seu sentido profundo, tipológico e anagógico. Outrossim o sábado literal da Bíblia era móvel pois fundado no calendário lunar hebraico : logo o sábado então era contado a partir da lua nova. Ora o sábado que os adventistas observam é o do calendário gregoriano - católico e não o sábado bíblico literalmente ; o sábado bíblico conta -se 7 dias depois da lua nova e pode cair numa segunda , terça , quarta, etc..é estranho repudiar o catolicismo e usar o calendário criado por um papa para observar o sábado, eu não consigo entender isso!



Nenhum comentário:

Postar um comentário