Google+ Followers

quarta-feira, 5 de junho de 2013

PT está por trás da revolução socialista-indigenista no campo brasileiro !!

Caros a área rural de MS está em polvorosa. A revolução social está em curso por lá.

Índios invadem terras privadas e os fazendeiros já retiram seu gado das terras temendo algo pior. Embora a retórica do governo seja de pacificação sabe-se que o PT está por trás disso tudo.

As ações criminosas praticadas por servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai), como falsificação de laudos antropológicos, fraudes nas demarcações e manipulação de indígenas, sempre tiveram respaldo do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Gilberto Carvalho tem ligação umbilical e histórica com as correntes internas do PT comprometidas com a Pastoral Operária e o Cimi (Conselho Missionário Indigenista), instituições ligadas à Igreja Católica. Carvalho passou a ter papel estratégico nas "ações da Funai" desde que foi chefe de gabinete da campanha de Lula. 

Carvalho ganhou mais força política quando ficou responsável pelo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil, cujo propósito é flexibiizar repasses para as Ongs( que ajudam os índios a invadir terras ) além de ser negociador com organizações sociais da sociedade civil. De modo oficioso, ele é o homem do presidente Lula no governo Dilma e um facilitador dos abusos da Funai.



Já não bastassem as ações do MST , nos ultimos anos tem crescido as ações de grupos indígenas que vão lançando por terra o direito a propriedade privada garantida pela constituição.Lembramos aqui do caso da Reserva Raposa Serra do Sol no norte do Brasil que resultou na expulsão de fazendeiros produtivos em prol da demarcação de áreas indígenas.

Cabe ressaltar que a retórica dos grupos indigenistas é a de que "povos Indígenas, são as co­letividades que se organizam social e culturalmente de maneira própria e diferenciada entre si e de outros grupos sociais, no Estado brasileiro, em razão de suas especificidades étnicas que guardam vínculos históricos com  populações de origem pré-colombiana". 

Agora nos perguntamos : Como tais grupos indígenas podem ser reconhecidos como donos de terras por terem vínculos históricos com antigas populações indígenas na época anterior a chegada dos europeus na América ??????

É impossível : primeiro que esses povos não possuem língua escrita nem tampouco registros documentais que provem por a mais b que são descendentes de tais ou quais grupos que viviam ali ou acolá.Esses povos não tem historicidade.Como provar seus vínculos históricos ? Apenas recorrendo a tradições que se perdem na noite dos tempos e as quais não podem ser rastreadas ? 

É evidente que a retórica do direito a terra por parte desses povos é mentirosa ou no mínimo suspeita : eles não tem como provar um direito ancestral simplesmente por não terem registros que provem sua ancestralidade.Ademais entre as tribos pré colombianas não havia o instituto da propriedade da terra como na Europa ou Ásia.

O que está em jogo caros leitores é mais uma tentativa das forças de esquerda de sensibilizarem a opinião pública para A CAUSA DA COLETIVIZAÇÃO DA TERRA NO BRASIL!!!!!!!Como na URSS que em 1928 começou uma guerra de classe contra os Kulaks ( camponeses ricos que tinham terras valiosas e não aceitaram a coletivização forçada por Josef Stalin ) as forças revolucionarias no país estão promovendo uma guerra contra a classe produtiva dos fazendeiros.Uma guerra que tem feito vítimas e até mortos entre pessoas de bem: 




O CIMI  que é formado por militantes da teologia da libertação e vinculado a CNBB também se encontra diretamente a frente dessas ações.

O CIMI aponto como uma de suas estratégias retirar terras que são patrimônio do Estado e nação brasileira  para a criação áreas de proteção indígena : "TERRA - a ação prioritária do Cimi constitui-se no apoio à luta dos povos e comunidades indígenas pela recuperação, demarcação e garantia da integralidade de seus territórios. A terra é condição de vida e de realização plena da cultura de cada povo indígena. Nesta perspectiva, o Cimi assume como bandeira de luta a proteção dos territórios de todos os povos indígenas, inclusive daqueles que  permanecem sem contato com a sociedade brasileira." in : http://www.cimi.org.br/site/pt-br/?system=paginas&conteudo_id=5688&action=read

O mesmo órgão patrocina uma página que defende a criação de uma ampla coletivização de terras para os  povos guaranis em meio ao MS sob a justificativa de que "Índios sofrem racismo no Brasil" : http://campanhaguarani.org/

Observem que a causa de demarcação de terras não envolve apenas o Brasil : é uma estratégia para a América do Sul inteira e envolve portanto a coletivização de terras de vários países como é dito pelo site da campanha : "a campanha Povo Guarani - Grande Povo teve como principal saldo a rearticulação dos povos Guarani do Brasil, Argentina, Bolívia e Paraguai. Hoje, a campanha é retomada a partir da intensa movimentação que circula nas ruas e redes sociais, no Brasil e no mundo, em defesa dos Guarani."

O Foro de São Paulo , organização comunista latino americana que tem Lula e Fidel como seus pais fundadores elenca que " Saudamos a jornada de lutas pela Reforma Agrária iniciada pelo MST em abril, homenageamos as vítimas da violência no campo por ocasião do dia 17 de abril, data do massacre de Eldorado do Carajás. Saudamos o 1o. de Maio, Dia Internacional de Luta dos Trabalhadores e das Trabalhadoras, as mobilizações indígenas preparatórias do Acampamento Terra Livre em junho no Rio de Janeiro, a Cúpula dos Povos que se instalará no Rio de Janeiro por ocasião da Rio + 20, e o Dia Mundial de Luta contra o Capitalismo por Justiça Social e Ambiental, definido no âmbito da Assembléia dos Movimentos Sociais."http://forodesaopaulo.org/?p=1353


Fica claro qual seja o objetivo dessa mobilização indigenista : implantar passo a passo o comunismo no Brasil e na América Latina.



Nenhum comentário:

Postar um comentário